A importância de uma limpeza odontológica profissional .

Frequentar um dentista parece não ter tanta importância na agenda do brasileiro. O que muitos não sabem, é que concretizar uma limpeza profissional nos dentes ao menos uma vez a cada seis meses é fator imprescindível para manter a saúde e o bem-estar da sua boca. Procedimentos preventivos bem feitos constituem uma oportunidade de ter os dentes completamente limpos e saudáveis.

Quem faz uso de aparelho odontológico deve redobrar os cuidados. Por dificultar a escovação, o acúmulo de resíduos alimentares se dá com mais frequência. Dessa forma, o procedimento de limpeza profissional deve ser feito ao menos uma vez a cada três meses.

Mas afinal, o que é limpeza?

A principal função da limpeza dentária é justamente remover a placa bacteriana e o tártaro da boca, colaborando para a higiene bucal e claro, um hálito fresco e saudável.

A placa bacteriana é uma espécie de película que se forma sob os dentes. Como o próprio nome sugere, essa película é constituída de bactérias e restos alimentares que podem colaborar para a formação de cáries e gengivite. Se não for removida diariamente, endurece e forma o tártaro.

Já o tártaro, as vezes também chamado de cálculo dental, é a placa bacteriana ou biofilme dental que endurece na superfície dos dentes – o que acontece quando o indivíduo não tem o hábito de efetuar a limpeza. O tártaro também pode se formar sob a gengiva e irritar os tecidos gengivais. Além disso, o tártaro dá à placa bacteriana um espaço maior e propício para o seu crescimento, o que pode levar a problemas mais sérios como a cárie e gengivite.

O tártaro não só prejudica a saúde dos seus dentes e gengiva, mas também é um problema estético. O tártaro, por ser poroso absorve as manchas com mais facilidade. Assim, para aquelas pessoas que fumam ou tomam chá ou café, é ainda mais importante que evitem a formação do tártaro.

Assim, é notável a importância da visita frequente ao dentista e ao ortodontista, visando o bem-estar e a saúde da sua boca, que está totalmente ligada ao seu corpo como um todo.

O que é Câncer de boca?

Sinônimos: câncer bucal, câncer oral, câncer do lábio

São tumores malignos que acometem a boca e parte da garganta. Pode se desenvolver nos lábios, língua, céu da boca, gengiva, amígdala e glândulas salivares.

Causa

fumo e o álcool são os principais fatores de risco para o desenvolvimento do câncer da boca. Pessoas que fumam e consomem bebidas alcoólicas excessivamente têm maior risco de desenvolver o câncer de boca. O risco aumenta quanto maior for o número de cigarros e de doses de bebidas consumidos.

Fatores de risco

Alguns dos principais fatores de risco são a falta de higiene bucal e a alimentação pobre em vitaminas e minerais, principalmente em vitamina C. A exposição excessiva ao sol também aumenta o risco de desenvolvimento do câncer do lábio.

Perguntas frequentes

Onde pode ser realizado o exame da boca?

Profissionais de saúde treinados dos Centros de Especialidades Odontológicas, CEO, e de postos ou centros de saúde podem realizar o exame.

O autoexame previne a doença?

O autoexame da boca é uma técnica simples que a própria pessoa faz para conhecer a estrutura normal da boca e, assim, identificar possíveis anormalidades, como mudanças na aparência dos lábios e da parte interna da boca, endurecimentos, caroços, feridas e inchações. Entretanto, esse exame não substitui o exame clínico realizado por profissional de saúde treinado. Para a realização do autoexame são necessários um espelho e um ambiente bem iluminado. Mesmo que não encontre nenhuma alteração, é importante a consulta regular ao dentista para exame clínico da boca.

 sintomas

Sintomas de Câncer de boca

O câncer de boca pode se manifestar sob a forma de feridas na boca ou no lábio que não cicatrizam, caroços, inchaços, áreas de dormência, sangramentos sem causa conhecida, dor na garganta que não melhora e manchas esbranquiçadas ou avermelhadas na parte interna da boca ou do lábio. Nas fases mais evoluídas, o câncer de boca provoca mau hálito, dificuldade em falar e engolir, caroço no pescoço e perda de peso.

 diagnóstico e exames

Diagnóstico de Câncer de boca

O exame rotineiro da boca feito por um profissional de saúde pode diagnosticar lesões no início, antes de se transformarem em câncer. Pessoas com mais de 40 anos que fumam e bebem devem estar mais atentas e ter sua boca examinada por profissional de saúde (dentista ou médico) pelo menos uma vez ao ano.

 prevenção

Prevenção

Como diminuir o risco de câncer de boca?

  • Evite ou reduza o consumo de fumo e de álcool
  • Mantenha uma boa higiene bucal
  • Faça uma alimentação rica em frutas, verduras e legumes
  • Visite o dentista regularmente e converse com o seu médico e informe-se sobre o exame clínico da boca.

Fonte: http://www.minhavida.com.br

Candidíase oral e genital.

Candidíase é uma das doenças ginecológicas mais comuns e merece atenção:

A candidíase é uma doença causada nas mucosas pelo fungo cândida e estudos apontam que até 75% das mulheres já a desenvolveram em algum momento de suas vidas. Diferente do que muitas pessoas possam pensar, a candidíase não é considerada uma doença sexualmente transmissível, mas existe o risco de contaminação ao ter relações sexuais constantes com uma pessoa que tenha candidíase.

Essa é uma das causas mais comuns de infecção genital e os sintomas principais são coceira, ardor, corrimento branco e até mesmo desconforto no momento da relação sexual. Com a falta de tratamento, as lesões causadas pela doença podem atingir o períneo e também pode estar relacionada com a queda da imunidade. O tratamento da candidíase, essencialmente precisa ser realizado com medicamentos, como o comprimido Gino-Canesten, que deve ser aplicado diretamente na parte interna na vagina e, com apenas uma dose, é possível eliminar a candidíase. O acompanhamento médico é indispensável para garantir que o tratamento utilizado é o adequado, evitando a reincidência do quadro.

Mesmo sendo considerada rara em homens, a candidíase também pode se manifestar no pênis, e os sintomas principais são manchas em torno da glande, inchaço, vermelhidão na pele, irritação e até mesmo dor. O tratamento é realizado também com medicamentos que devem ser indicados por um médico.

Diversos fatores podem desencadear a candidíase, como a utilização de medicamentos, constantemente, que contribuam com a queda do sistema imunológico. Obesidade, falta de higiene e usa roupas muito apertadas na região genital também podem ser responsáveis pelo surgimento da doença.

A candidíase também pode ser oral e é transmitida pela saliva, através do beijo por exemplo. Os sintomas são o surgimento de placas removíveis na região bucal, como pequenas espinhas brancas. Para esses casos, normalmente, o médico especialista recomenta a utilização de antifúngicos durante uma ou duas semanas, combatendo o fungo cândida e evitando que ele atinja outras áreas de mucosas do corpo.